Tags

, , , , , , , , , , , , , , ,

Por que estes 7 tesouros estão desaparecidos e qual valor eles têm

Em algum rincão do mundo estão joias clássicas de enorme valor. Seguem algumas delas

‘O Homem na Encruzilhada’, mural de Diego Rivera
De que tesouro falamos. Em 1933, o pintor mexicano Diego Rivera foi contratado pelo magnata norte-americano Nelson Rockefeller para realizar um grande mural para o vestíbulo do Rockefeller Center, em Nova York. Rivera era um dos pintores favoritos de Abby Rockefeller, mãe de Nelson, mas também um comunista declarado. Por isso ninguém ficou surpreso com o fato de o resultado de seu trabalho estar carregado de crítica sociopolítica, e que ainda por cima nele figurasse claramente o rosto de Lenin.
Como desapareceu e por que ninguém o encontrou. A imprensa se mostrou escandalizada com a obra, e Rockefeller a encarou como um insulto pessoal, convencido de que o cachorro ao qual havia dado de comer acabara de lhe morder a mão (não estava muito enganado). Assim, em um ato de raiva e arrogância próprios de quem dispõe de meios financeiros ilimitados, fez destruir o mural pelo qual havia pago 21.000 dólares (cerca de 71.000 reais). Mas Rivera havia tirado fotografias da obra e se baseou nelas para reproduzi-la no Palácio de Belas Artes do México, onde ainda pode ser admirada.
Qual é seu valor. Diego Rivera é hoje um dos artistas latino-americanos que alcançam preços mais elevados no mercado da arte. Há dois anos, sua obra ‘Baile em Tehuantepec’, uma tela de dois metros de altura, foi vendida pelo preço recorde de 15,7 milhões de dólares (53,5 milhões de reais). Se o gigantesco mural do Rockefeller Center tivesse sobrevivido e fosse posto à venda, esse valor poderia ser triplicado.

Leia mais:
https://brasil.elpais.com/brasil/2018/03/09/album/1520609572_663984.html#foto_gal_2

Anúncios