Tags

, , , , , , , , ,

1460861882_476466_1460895935_album_normal

O que se sabe do terremoto do Equador

Há 443 mortos pelo tremor, e o número de feridos chega a 4.000, segundo dados do Governo

O Equador chega ao terceiro dia depois do terremoto de magnitude 7,8 ainda procurando sobreviventes entre os escombros. Já começaram a chegar as primeiras equipes internacionais especializadas em busca de desaparecidos, e foi montado um esquema de atendimento emergencial às vítimas. O balanço oficial nesta terça-feira é de 443 mortos, 231 desaparecidos, 4.027 feridos, 20.503 pessoas desabrigados, 805 edifícios destruídos, 608 construções afetadas e 146 escolas danificadas, segundo a Secretaria de Gestão de Riscos. As primeiras 72 horas são vitais para encontrar soterrados com vida. Os trabalhos ocorrem em meio a réplicas do sismo – pelo menos 405 já foram registradas desde o tremor principal no sábado à noite, sendo as mais fortes com magnitudes entre 5,4 e 5,1.

A seguir, as principais novidades relacionadas ao pior terremoto dos últimos 67 anos no Equador:

Ajuda. O contingente militar enviado pela Espanha, com 50 integrantes da Unidade Militar de Emergência (UME), tinha chegada prevista para a manhã desta terça. O Governo equatoriano calculou que entre a noite de segunda e a manhã desta terça chegaram mais de 400 especialistas em resgate procedentes da Venezuela, Colômbia, Chile, Peru, El Salvador, Cuba, Bolívia e México, aos quais se somariam nas horas seguintes especialistas da Espanha, Argentina e Brasil, segundo o ministro da Defesa, Ricardo Patiño, encarregado da coordenação geral das ações governamentais.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2016/04/19/internacional/1461063161_623233.html

Anúncios