Tags

, , , , , , ,

Argentina metralha e afunda barco de pesca chinês em suas águas

Primeiro conflito internacional do Governo Macri com um aliado-chave. Autoridades detêm o capitão do pesqueiro

Mauricio Macri já tem sobre a mesa seu primeiro grande conflito internacional e justamente com um parceiro estratégico fundamental: a China. A guarda costeira, força que controla as águas argentinas, abriu fogo até provocar o naufrágio de um barco de pesca chinês que havia chegado muito perto da costa argentina para procurar lulas. Há alguns dias já havia ocorrido disparos de advertência de um barco da guarda contra outro pesqueiro chinês que chegou muito perto e entrou em águas argentinas na Patagônia. A Argentina está acostumada a ver embarcações estrangeiras, especialmente asiáticas, em águas internacionais perto da sua costa, em áreas de pesca importantes, mas até agora não havia acontecido nenhum conflito desse calibre.

Os agentes navais metralharam o barco até causar danos que levaram a embarcação a afundar em alto no mar, mas não houve feridos. Todos os tripulantes conseguiram escapar em botes salva-vidas e o capitão foi preso.

De acordo com um porta-voz da guarda, o barco chinês estava dentro das 200 milhas argentinas, e quando foi dada a ordem para desligar os motores o barco começou uma fuga, o que deu início a uma perseguição. Poucos minutos depois, segundo afirmou ao EL PAÍS a mesma fonte oficial, o navio argentino conseguiu se aproximar do barco chinês e o capitão deste último iniciou uma marcha à ré com o objetivo de provocar uma colisão que “teria causado uma tragédia”.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2016/03/15/internacional/1458071690_194944.html

Anúncios