Tags

, , , , , , ,

Zika se expande na Colômbia, segundo mais afetado

País registra mais de 20.000 casos, diz o Governo. O número de gestantes infectadas dobrou

O Instituto Nacional de Saúde (INS) da Colômbia constatou no sábado um aumento do número de infecções pelo zika vírus em todo o território nacional. Segundo dados do órgão, até a terceira semana de janeiro foram contabilizados 20.297 infectados. Uma semana antes, de acordo com os mesmos registros, a cifra chegava a 16.419. A preocupação, diz o Ministério de Saúde, é que a quantidade de pessoas infectadas continue crescendo nas próximas semanas. De todos os casos registrados, 1.911 correspondem a mulheres grávidas. No boletim da semana anterior, o número de gestantes com o vírus chegava a 890. Em poucos dias dobrou.

O ministro da Saúde, Alejandro Gaviria, afirmou que o país deve esperar cerca de 600.000 casos de zika até o fim do ano, com 500 casos prováveis de microcefalia e 500 casos de alterações neurológicas relacionadas à Síndrome de Guillain-Barré. Segundo ele, as próximas 15 semanas são fundamentais para a prevenção da doença. “No Brasil vão distribuir repelente para a população vulnerável e é nessa direção que devemos caminhar”, indicou. A Colômbia, de acordo com dados oficiais, aparece como o segundo país mais afetado pelo zika depois do Brasil. O gigante sul-americano contabiliza 3.448 casos suspeitos de microcefalia e decidiu distribuir repelentes para 400.000 mulheres grávidas que estão cadastradas no Bolsa Família.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2016/01/31/internacional/1454194813_423988.html