Tags

, , , , , , , , , , , ,

Água do Rio Doce tem qualidade péssima 80 dias após rompimento de barragem

Análise foi feita pela Fundação SOS Mata Atlântica em 29 amostras de água e de lama coletadas em 18 pontos afetados pelo acidente ambiental

Passados 80 dias desde o rompimento da barragem da mineradora Samarco, em Mariana, que despejou uma onda de lama sobre a região chegando até o oceano, a qualidade da água do Rio Doce e afluentes atingidos continua, em sua maioria, péssima. É o que mostra uma análise feita pela Fundação SOS Mata Atlântica em 29 amostras de água e de lama coletadas em 18 pontos afetados pelo acidente ambiental, cobrindo 650 km de rios.

Entre os pontos avaliados, 16 apresentaram Índice de Qualidade da Água (IQA) péssimo e dois foram considerados regulares. Contribuíram com as baixas notas a turbidez da água e a presença de metais pesados em concentrações acima das consideradas saudáveis.

— Antes do acidente as condições do rio já não eram muito boas, em especial por causa da contaminação por esgoto e metais provenientes de atividades mineradoras no entorno, mas o mar de lama piorou muito a situação — afirma Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da fundação.

Leia mais:
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2016/01/agua-do-rio-doce-tem-qualidade-pessima-80-dias-apos-rompimento-de-barragem-4960722.html?utm_source=Redes+Sociais&utm_medium=Hootsuite&utm_campaign=Hootsuite