Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Protesto é protesto se é tutoriado pelo Estado? – Foto: Facebook/Divulgação

Protesto é protesto se é tutoriado pelo Estado? – Foto: Facebook/Divulgação

O MPL deve mesmo informar a PM sobre o trajeto de suas manifestações?

Ao contrário das passeatas em favor do impeachment, quem vai às ruas contra o aumento da passagem reclama, em primeiro lugar, das administrações que agora querem conduzir os atos

A falta de civilidade da Polícia Militar no ato contra o aumento da passagem na última terça-feira (14) em São Paulo trouxe à tona uma nova discussão: o MPL (Movimento Passe Livre), principal responsável por convocar as passeatas contra o reajuste no transporte público, deve combinar ou informar a essa mesma PM qual o trajeto que pretende fazer em suas manifestações?

Essa é a atitude defendida pelo secretário de Segurança do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes. Em entrevista coletiva na quarta-feira (13), ele afirmou que a polícia só impediu o início do protesto porque o caminho do ato não havia sido divulgado. Ele se uniu à prefeitura para pedir ao Ministério Público uma liminar na Justiça obrigando o MPL a informar esse trajeto nas próximas manifestações.

Mas será que o MPL deve mesmo essa satisfação à polícia, ao Estado, à população? Como boa parte da sociedade, Moraes acredita que as passeatas atrapalham o cotidiano das pessoas e por isso deveria ser conduzido pelo Estado. Já quem protesta na rua pensa exatamente o oposto.

Leia mais:
http://brasileiros.com.br/2016/01/o-mpl-deve-mesmo-informar-pm-sobre-o-trajeto-de-suas-manifestacoes/