Tags

, , , , ,

Educadores veem excessos em nova base curricular brasileira

Apesar do nome, a Base Nacional Comum Curricular, documento que definirá os conteúdos essenciais ao aprendizado no país, não se atém ao básico. Essa é a conclusão consensual de especialistas em educação consultados pela Folha.

“Em vez de base, decidiram construir um edifício inteiro”, sintetiza Simon Schwartzman, pesquisador do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade.

“É impossível que o currículo tenha sido produzido em dois meses, ainda mais com o documento apresentando este alto grau de uniformidade ideológica”, diz João Batista Oliveira, presidente do Instituto Alfa e Beto.

Caminha na mesma direção a análise de Naercio Menezes Filho, professor titular e coordenador do Centro de Políticas Públicas do Insper: “A base peca por ser excessivamente ampla. O ideal seria ter poucos pontos, dando um currículo mínimo. Ao querer abarcar muito, dificulta sua aplicação pelos professores”.

Leia mais:
http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2015/12/1715594-educadores-veem-excessos-em-nova-base-curricular-brasileira.shtml