Tags

, , , , , , , , ,

Um pai e um filho com sobrepeso. / CORBIS

Um pai e um filho com sobrepeso. / CORBIS

A obesidade que herdamos de papai

Os espermatozoides carregam informações sobre os quilos em excesso de seu dono
Por que os nossos avós tinham menos risco de serem adultos obesos?

Os hábitos de um homem podem ser transmitidos aos genes de seu filho? A teoria genética clássica diz que não. Mas os dados dizem que sim, ainda que com ressalvas importantes. Os espermatozoides carregam informação em seu genoma que delata os excessos alimentares do pai e podem ser transmitidos a seus filhos (e filhas). Os genes que controlam a regulação do apetite se adaptam aos hábitos alimentares do papai e transmitem esses hábitos ao filho. É um caso claro de herança lamarckiana, ou epigenética, um termo ao qual convém que comecemos a nos habituar.

Romai Barrès e seus colegas da Universidade de Copenhague, do Instituto Karolinksa de Estocolmo e de outros centros dinamarqueses e suecos demonstraram que os espermatozoides dos homens gordos e magros aparecem com os genes marcados de formas muito diferentes. O efeito se concentra sobretudo nos genes que controlam o desenvolvimento e a função do cérebro, incluídas as geografias genômicas envolvidas diretamente no controle central do apetite. Eles apresentaram sua pesquisa na revista Cell Metabolism.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2015/12/04/ciencia/1449230152_839672.html

Anúncios