Tags

, , , , , , , , , ,

Interior da tumba do faraó Tutancâmon, em Luxor. / MOHAMED ABD EL GHANY (REUTERS)

Interior da tumba do faraó Tutancâmon, em Luxor. / MOHAMED ABD EL GHANY (REUTERS)

Egito tem 90% de certeza de que há uma câmara secreta com Tutancâmon

O ministro de Antiguidades, Mahmud al-Damaty, afirma que aumentam as possibilidades de encontrar a tumba da rainha Nefertiti
E se a rainha Nefertiti estiver na tumba de Tutancâmon?

A Egiptologia parece estar prestes a somar um elo de ouro à sua corrente de descobertas fascinantes. O ministro de Antiguidades do Egito, Mahmud al-Damaty, prefere defini-lo como “a descoberta do século”. E, desta vez, não exagera. Estudos realizados nos últimos dias com um “radar sofisticado” apontam “com 90% de certeza” para a existência de uma câmara secreta ao lado da tumba do faraó Tutancâmon, como sugerido em meados deste ano pelo famoso arqueólogo britânico Nicholas Reeves. Se confirmada, seria a revelação arqueológica mais importante do Egito desde que Howard Carter impressionou o mundo ao encontrar a tumba de Tutancâmon, o jovem faraó.

No entanto, Reeves e as autoridades egípcias discordam sobre a quem pertenceria a câmara mortuária. Reeves está convencido de que o maior segredo guardado até agora pelos arquitetos do Antigo Egito esconde a múmia de Nefertiti, esposa de Akhenaton. Os restos mortais da rainha, de beleza lendária, nunca foram encontrados. Segundo historiadores, Nefertiti desempenhou um papel importante na reforma religiosa revolucionária liderada pelo faraó Akhenaton, ao criar um credo monoteísta efêmero no século XIV a.C. Por outro lado, especialistas egípcios apostam em outras candidatas, como Kiya, a segunda esposa de Akhenaton e mãe de Tutancâmon, ou Meritaton, a filha primogênita, fruto de seu casamento com Nefertiti.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2015/11/28/cultura/1448717873_350821.html