Tags

, , , , , , , , , , ,

O dia em que relatos do primeiro assédio tomaram conta do Twitter

Instadas por campanha, mulheres contam suas histórias de abuso. Muitas assustadoras
O estupro nosso de cada dia
Ofensiva na Câmara para complicar atendimento a vítima de abuso sexual

Estreou no Brasil nesta semana a primeira edição infantil no país do MasterChef, programa onde aspirantes a chefes de cozinha disputam um prêmio. Como na versão adulta, as redes sociais fervilharam com comentários, memes e piadas. O problema é que parte deles era criminoso.

Uma das participantes, Valentina, de 12 anos, chamou a atenção de pedófilos que não tiveram nenhum constrangimento em se revelar. “Ela tem os cabelos lisos e loiros, e os olhos claros. “Se tiver consenso é pedofilia?”, perguntou um usuário do Twitter. “Essa Valentina com 14 anos vai virar aquelas secretárias de filme pornô”, disse outro.

Valentina tem 12 anos e se parece com uma criança de 12 anos. Mas, ainda que parecesse mais velha, esses tipos de comentários seriam permitidos? Para Viviana Santiago, especialista em gênero da Plan International, que combate a violência sexual contra meninas, não. “Cada vez que as pessoas dizem que não sabiam que Valentina era uma criança, ou que ela não se parece com uma criança, elas estão dizendo que, com a mulher, [esse tipo de comentário] pode”, diz. “Mais grave que transformar essa menina em uma mulher, é assumir que essa mulher deveria ser estuprada“.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2015/10/22/politica/1445529917_555272.html?id_externo_rsoc=TW_CM