Tags

, , , , , ,

A. Barbosa (Folhapress)

A. Barbosa (Folhapress)

Professores decidem seguir queda de braço com Governo Alckmin

Categoria vai continuar greve que já dura mais de um mês. Manifestação fecha Paulista

Professores de São Paulo: em greve e cobrando Alckmin há um mês

Os professores das escolas estaduais de São Paulo decidiram, em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira em frente ao MASP, seguir com a greve que já ultrapassa um mês de duração. Durante a tarde, as duas faixas da avenida Paulista permaneceram interditadas ao tráfego para a realização do ato. Após a assembleia, cerca de 3.000 pessoas, segundo a Polícia Militar, e 60.000, segundo o sindicato da categoria, a Apeoesp, marcharam pela Avenida 23 de maio, sentido centro da cidade. O ato terminou por volta das 19h30, na praça da República.

Na semana que vem, haverá audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado onde os professores devem se reunir novamente para discutir as reivindicações da categoria com intermediação de deputados. Na quinta-feira pela manhã, lideranças vão se reunir com a secretária-adjunta de Educação, Cleide Bauab Eid Bochixio. E no dia seguinte, na sexta, uma nova assembleia decidirá os rumos da paralisação, que teve início no dia 13 de março.

Leia mais:
http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/17/politica/1429307479_620050.html