Dicionário de palavras que não existem

Uma escritora reuniu as melhores palavras intraduzíveis do mundo

A dificuldade de encontrar uma palavra adequada não quer dizer que ela não exista, pode ser que ela simplesmente não exista em sua língua. Se um falante do castelhano quiser expressar a frustração de esperar por alguém que não aparece terá de usar uma frase inteira (ou, nesse complemento verbal tão ibérico, um gesto exagerado); no entanto, os inuit, nativos das regiões árticas da Groenlândia, Canadá e Estados Unidos, resumem esse sentimento em uma palavra: iktsuarpok. Já o bravo espanhol que quiser admitir que a dor dos outros produz nele algum prazer (algo que acontece com frequência, como quando olhamos de dentro de casa a chuva encharcando as pessoas na rua; e ainda quando alguém comemora a queda de um patinador artístico ou a nota baixa do estudioso da turma) teria de explicar-se com cuidado, ao passo que um alemão só precisa alegar que sente Schadenfreude. Se alguém sorri para nós sem simpatia, somos obrigados pelo idioma a chamar de sorriso mesmo, mas os ingleses podem escolher entre smile (o sorriso propriamente dito), smirk (um sorriso com a boca meio fechada) ou grin (mais associado a alguém espantado que ficou com um sorriso forçado na boca).

http://brasil.elpais.com/brasil/2014/08/19/sociedad/1408450379_278978.html